Últimas Novidades

Conteúdo exclusivo em vídeo

Conteúdo exclusivo em vídeo

Entrevista com FJ Arquitetos

Com uma carreira marcada por evoluções, os arquitetos Fernando Rebelo e Jéssica Bett, da FJ Arquitetos Associados, veem seu escritório ganhar cada vez mais projeção.

Os trechos iniciais da música Metaformose Ambulante, de Raul Seixas, ajudam a explicar as transformações pelas quais passaram as trajetórias dos arquitetos Fernando Rebelo e Jéssica Bett. “Eu prefiro ser essa metamorfose ambulante do que ter aquela velha opinião formada sobre tudo”, diz a letra da música, e mostra como evoluiu a carreira dos sócios da FJ Arquitetos Associados.

Até que eles estabelecessem o escritório em Tubarão, houve uma série de reviravoltas em suas histórias – apesar de que várias transições foram suaves. Natural de Laguna, Fernando aproveitou sua paixão por desenho, arte e matemática para unificar tais habilidade em uma única profissão. O vestibular de arquitetura serviu então como uma luva, e teve cada vez mais certeza dessa escolha quando conseguiu estágio no escritório de arquitetura e interiores de Henry Oscar Demathé. Fernando seguiu lá após a formatura, e foi desligando-se aos poucos quando passou a assumir trabalhos em parceria com sua esposa e futura sócia: Jéssica Bett.

Ela apresentava algumas semelhanças com o marido na hora de escolher qual carreira seguir. Afinal, também era apaixonada por arte e por cálculo – dois mundos bastante distintos, mas que se tornam complementares dentro da arquitetura. Inclusive, cursaram a mesma universidade: a Udesc campus Laguna, sem no entanto estarem na mesma sala.

Nessa cidade, Jéssica conseguiu o primeiro trabalho após ter o diploma em mãos. Era uma das profissionais atuando na restauração do Cine Teatro Mussi, originalmente projetado pelo arquiteto suíço Wolfang Ludwing Rau com inspiração no estilo art déco. Após a conclusão da obra, passou a trabalhar em uma empresa de móveis personalizados em Tubarão. Seu envolvimento foi tão grande que rapidamente ganhou uma relevância grande o suficiente para atuar por conta própria nas horas de folga. Não demorou então para que surgisse a FJ Arquitetos, à qual hoje o casal se dedica exclusivamente.

Só a mudança é permanente
As transformações não pararam por aí. Se no começo grande parte dos trabalhos eram focados em interiores residenciais, o atual momento se divide com projetos de clínicas e consultórios. “Muitos clientes são médicos, e enquanto fazíamos as suas casas, nos pediam para projetar seu local de trabalho também”, ressalta Jéssica. Esses ambientes possuem exigências diferenciadas para atender a normas da agência de vigilância sanitária. “Tem que deixar bonito, funcional e de acordo com a legislação”, complementa Fernando.

Conversa produtiva
Seja qual for a demanda, os profissionais desenvolveram um briefing que lhes permite absorver ao máximo as necessidades, desejos e expectativas dos clientes para os seus ambientes. A dupla costuma visitar o local onde mora quem os contrata. Levam com eles alguns exemplares de revestimentos e materiais, pedindo que os toquem para sentir “a verdade do elemento”, conforme diz Jéssica. É uma estratégia perfeita para valorizar os itens que farão parte do espaço, algo especialmente importante em projetos clássicos. Esses são bastante presentes no portfólio da FJ, enaltecendo lustres, cristais, vidros e metais como ouro, prata e bronze.

Outro destaque de sua atuação é que são um casal que trabalha junto, dando um atendimento diferenciado por estarem sempre juntos – oferecendo assim uma variada disponibilidade. Além disso, Fernando e Jéssica costumam viajar uma vez por ano para um país no qual nunca estiveram. Eles unem esse período de férias com a oportunidade de renovar seu potencial criativo. “A gente sempre volta com novas ideias e com o pensamento revigorado”, diz Fernando. Dessa maneira, eles agregam conhecimento e experiência de várias formas, já que as viagens acabam se tornando estudo de caso – pois viajam em casal e os dois são arquitetos.

A variedade de demandas levou os profissionais a frequentarem cursos de pós-graduação – concluídos antes mesmo de criarem o escritório. Enquanto Fernando especializou-se em gestão de obras e projetos, Jéssica tem especialização em arquitetura de interiores. Eles não descartam buscarem ainda mais estudo conforme sentirem a necessidade. Afinal, transformação é a praia deles.

Publicações Relacionadas