Últimas Novidades

12 dez 2018

Décor

“Previewmavera”
Décor

“Previewmavera”

A estação que acaba de chegar é a mais característica do ponto de vista decorativo. Por isso mesmo, é cheia de clichês que podem deixar o ambiente monótono e pouco personalizado. Como fugir do mais do mesmo? Convidamos as arquitetas Maria Otávia Barbieri e Gabriela Siqueira, da Misura Arquitetura, para responder essa pergunta. A dupla foi até a Schwanke Casa, de Blumenau, e selecionou peças que prometem entrar no clima da primavera e passar longe de qualquer chavão decorativo.

Alegria e movimento. Duas palavras que representam bem a primavera. Tecidos e papéis de parede podem ser a chave para expressar essa premissa.

O jeito despojado e super à vontade das arquitetas Maria Otávia Barbieri e Gabriela Siqueira na Schwanke Casa é fruto do longo relacionamento entre a loja e as profissionais. As frequentes visitas possuem diversos motivos, que vão desde a especificação de produtos com clientes à busca por novidades em tecidos e papéis de parede, por exemplo.

Uma das idas mais recentes teve um objetivo em especial: selecionar peças que sejam a cara da primavera, mas sem cair em velhos clichês. Tarefa árdua. Afinal, era preciso representá-la sem utilizar velhos caminhos tão batidos – e elas tiraram isso de letra.

O primeiro ponto observado é que certos conceitos são indissociáveis da estação, como alegria e aconchego. “Escolhemos materiais leves e com cores, que vão ao encontro dessas premissas”, detalha Gabriela. Ela destaca tecidos Tie-Dye, repletos de tonalidades diferentes expressas através de formas semelhantes a manchas em arte abstrata.

A arquiteta explica que os característicos florais podem ser substituídos por estampas com folhas. Estão muito em alta e trazem a natureza para dentro de casa – tendência que já se tornou atemporal e muito sofisticada. Almofadas são ótimas para receberem estampas do tipo. Entretanto, é preciso cautela, por conta do quesito harmonia. Deve-se equilibrar peças assim com padronagens lisas, que destacam as superfícies diferenciadas do revestimento. Maria Otávia destaca também o uso de texturas com materiais naturais, como a palha, em nome de um décor encantador.

As sócias dedicaram boa parte da visita às almofadas. O motivo é a facilidade em substituí-las, podendo readequar a decoração com muita praticidade. Nos projetos que criam, costumam conceber uma base neutra, deixando as aplicações de cor para tecidos e papéis de parede. Assim, criam uma atmosfera leve e intensa ao mesmo tempo – tudo a ver com a primavera. Nesse contexto, entram também tons avermelhados, terrosos e azuis. “Tudo que for colorido é bem-vindo, pois vai simbolizar a alegria dessa estação, que traz a vantagem de não ser restritiva”, concluem as profissionais.

Publicações Relacionadas