Cada vez mais além

Para Gabriel de Oliveira, o céu é o limite. Ele já fez duas faculdades, planeja uma pós-graduação e o lançamento da linha própria de móveis. A história mostra que não dá para duvidar de sua obstinação.

Formado em arquitetura e também em design, Gabriel de Oliveira tem planos de fazer uma especialização em light design. “Um projeto de alto nível pode ser prejudicado se não tiver uma boa iluminação. Até mesmo ambientes mais modestos podem ser transformados com as luzes corretas”, afirma.

Ir em busca de conhecimento é algo que Gabriel de Oliveira faz como quem procura um refúgio para criar inspirações. Dono de uma mente sagaz, explora cada oportunidade profissional ao máximo, extraindo dela não apenas o conhecimento em si, mas um novo meio de pensar.

Tem sido assim desde que entrou no curso de design industrial. Investiu em estágios nas mais variadas áreas, como cerâmica e marcenaria. Passou um tempo também em um escritório de interiores, onde se interessou ainda mais pelo segmento. Ao se formar, trabalhava em uma construtora, colaborando na criação das áreas comuns dos empreendimentos erguidos pela empresa. Sua sede por produzir cada vez mais era tanta que se viu instigado a fazer a faculdade de arquitetura e urbanismo, que concluiu recentemente. Hoje, além do trabalho na JM Construtora, atua como profissional liberal, com planos de abrir o próprio negócio em breve.

Em seus projetos, Gabriel tem uma linguagem bem contemporânea – também por conta da influência industrial do curso de design. Dessa maneira, entram cena diversos materiais que se harmonizam dentro dessa proposta, como pedras, metais e vidro. “Eu gosto de pensar em soluções que vão além da madeira. Sei que isso demanda muito mais esforço, mas é assim que eu consigo conceber espaços mais personalizados”, detalha. Ele lembra de um projeto à beira-mar no qual a moradora pediu que não tivesse cara de praia. A generosa vista para a orla foi então trabalhada como uma moldura em meio às referências cosmopolitas que permeavam o apartamento. “Foram ideias sugeridas por mim, e íamos debatendo uma a uma”, complementa.

É dessa maneira que o arquiteto costuma construir suas concepções, dentro de uma espécie de brainstorm com quem o contrata. Suas propostas são unidas às necessidades e desejos dos moradores, dando origem a ambientes que encantam pelo bom gosto. É comum Gabriel ouvir dos clientes que criou espaços na medida exata do que queriam, com um pitada extra de boas surpresas. Nesse sentido, às vezes entram cena móveis soltos criados por ele mesmo. Vários com sua assinatura estão no momento arquivados no computador. “Tenho interesse em lançá-los no futuro como uma linha própria”, revela. Sua história mostra que com certeza chegarão ao mercado, provando novamente sua ânsia por mostrar cada vez mais o seu talento e dedicação.

Fotografia: Claus W. ::: Produção: Gran House