Dentro de uma visão holística

Responsáveis pelo núcleo de interiores do Studio Methafora, Luana Lima e Maria Isabel Patricio exploram seu olhar ampliado para criar projetos que lidam com a arquitetura como um todo.

Com um núcleo de arquitetura e urbanismo e outro de interiores e paisagismo, o Studio Methafora consegue atuar com demandas de diversas proporções. “Podemos atender desde um masterplan supercomplexo até os detalhes mais minuciosos de acabamento e decoração”, ressalta Luana.

Se hoje compartilham o mesmo local de trabalho e a coordenação do mesmo departamento, as arquitetas Luana Lima e Maria Isabel Patricio não poderiam ter trajetórias mais diferentes. Luana foi criada em Chapecó, e desde cedo vislumbrava a possibilidade de estudar em Florianópolis – conhecia a cidade por conta de viagens relacionadas à prática de Tênis, seu esporte favorito. Ao se formar, trabalhou em escritórios do município, voltou para o lugar onde cresceu – atuando na prefeitura e na imobiliária do pai – e depois passou a residir novamente na Ilha de Santa Catarina.

Foi neste segundo retorno que conheceu Maria Isabel. Nascida no Rio Grande do Sul, veio para a capital catarinense ainda criança. Quando conquistou o diploma, trabalhou no interior de São Paulo, experiência que considera extremamente enriquecedora. Ao regressar, passou a prestar serviços para escritórios do município – um deles era o Studio Methafora. “Chegou um ponto no qual a demanda era tão grande que eu propus aos sócios criar o núcleo de interiores e paisagismo, que seria coordenado por mim”, lembra Maria Isabel.

Ela estava certa. Afinal, o novo setor ganhou uma projeção tão intensa que pedia a entrada de uma nova parceira: Luana Lima. Hoje, ambas estão à frente de uma parte da empresa que cresce a passos largos, tornando mais abrangente sua atuação.

Ainda que exista uma distinção bem clara entre setores, o Studio Methafora tem sua equipe interdisciplinar atuando em conjunto – o que se tornou seu diferencial competitivo. O motivo é que tantos talentos reunidos acabam enriquecendo as propostas dos projetos com o ganho de sinergias. “Temos muita troca de informações, e, ao avaliar todos os aspectos de cada obra de forma mais abrangente, conseguimos melhores resultados”, diz Luana.

Outro fato marcante é a linguagem contemporânea adotada pela dupla. Isso resulta em trabalhos onde interiores e exteriores dialogam profundamente. “Gostamos muito de compor espaços livres de excessos, com elementos atemporais guiando propostas que expressem a identidade dos proprietários”, complementa Maria Isabel.

Fotografia: Ronald T. Pimentel ::: Produção: Bontempo de Florianópolis