Sempre em busca de personalidade

Em meio a conversas longas e muito produtivas, a arquiteta Marianne Clasen capta a essência dos clientes e a traduz em ambientes que refletem as suas identidades, em propostas autênticas.

Marianne Clasen atua hoje com projetos arquitetônicos e de interiores. Apesar da predominância dos residenciais, os comerciais também a fascinam. “São muito interessantes por representar um desafio diferente, pois devem agradar a um maior número de pessoas, o que estimula a criatividade”, ressalta.

Não é exagero dizer que as palavras são as principais matérias-primas da arquiteta Marianne Clasen, de Balneário Camboriú. Afinal, é através delas que a profissional capta a personalidade de quem a contrata, para então conceber espaços que sejam uma extensão de seus gostos e necessidades. Dessa maneira, cada encontro com os clientes é como uma mina de ouro, na qual informações valiosas são transmitidas e assimiladas. “A primeira reunião é geralmente a mais extensa, e depois já é possível dar fluidez ao trabalho por meio de conversas rápidas”, complementa Marianne.

Esse modus operandi tem sido desenvolvido e aperfeiçoado por ela desde quando entrou no mercado. Formada há 17 anos pela FURB, em Blumenau, passou dois deles trabalhando num escritório de arquitetura focado em projetos arquitetônicos e de interiores. Esse contato com o lado interno dos imóveis despertou o interesse pela pós-graduação em design de mobiliário. Tudo o que aprendeu nesse curso é extremamente importante em cada projeto que cria. O motivo é que a arquiteta prioriza móveis planejados com alto grau de customização. Isso envolve desde conceitos avançados de ergonomia à escolha de materiais refinados e layout diferenciado, o que resulta em composições únicas.

Lidar com tantas variáveis nunca foi problema para Marianne. Pelo contrário; dona de um gosto eclético, o fato de poder transitar pelas mais diversas fontes reforça sua capacidade criativa – o que colabora no seu objetivo de conceber um décor personalizado. Tem influências que vão desde o pintor barroco Rembrandt até o fotógrafo David LaChappelle – conhecido por suas imagens inusitadas, coloridas e irreverentes. “São dois extremos que se complementam com muita harmonia, onde cada um mantém sua autenticidade”, ressalta a profissional.

Na decoração, isso pode ser visto na forma de projetos contemporâneos com toques clássicos, que estão muito em voga. Em composições do tipo, na opinião da arquiteta, o que é antigo deve ser mais tradicional mesmo, e o que é novo precisa ser de fato inovador. “Quando essa sintonia é perfeita, o trabalho tem resultados melhores e a obra flui”.

Fotografia: Claus W. ::: Produção: Berger Acabamentos