Últimas Novidades

20 set 2021

DECORAÇÃO

Cores de 2021: quando os opostos se atraem
No Opus Araguaia, criação do arquiteto Leo Romano, a integração física abraça a unidade estética com a cor amarela, que passeia por diferentes elementos entre cozinha, sala de estar e espaço de jantar — da bancada ao tapete bicolor, que divide sua extensão com um tom claro de cinza. Foto: Edgar Cesar
DECORAÇÃO

Cores de 2021: quando os opostos se atraem

Complementares e cheios de personalidade, amarelo e cinza se unem com a missão de passar uma mensagem de positividade no novo ano.

No Opus Araguaia, criação do arquiteto Leo Romano, a integração física abraça a unidade estética com a cor amarela, que passeia por diferentes elementos entre cozinha, sala de estar e espaço de jantar — da bancada ao tapete bicolor, que divide sua extensão com um tom claro de cinza. Foto: Edgar Cesar

Arquitetura, design, moda, comportamento. A previsão de tendências de consumo perpassa por diversas áreas para chegar a resultados que revelam o que a sociedade irá comprar, vestir, comer; como irá se relacionar, para onde irá viajar e como irá decorar os espaços que habita. Em um ano que um único assunto dominou todos os círculos de conversa e estampou diariamente a capa de jornais em todo o planeta, virando de cabeça para baixo tudo aquilo que era considerado normal, não teria como ser diferente: foi esse o contexto que guiou a definição de um dos principais institutos de pesquisa do mundo, o Pantone Color Institute, que surpreendeu ao escolher não uma, mas duas cores para 2021: PANTONE 17- 5104 Ultimate Gray e PANTONE 13-0647 Illuminating.

Perfeita representação da força das cores do ano, o sofá e a mesa da coleção Skyfolding por Adolini + Siminini para DonaFlor Mobília são fruto da parceria entre Daniel Simonini e Niccolò Adolini Foto: Marco Fertonani

Marcadas por dualidades, as tonalidades eleitas se complementam como luz e sombra. De um lado, um amarelo vivo, caloroso e otimista; do outro, um cinza que representa força, praticidade e estrutura. Juntas, complementam-se e expressam a postura necessária para superar os desafios coletivos e individuais, como a promessa de que, com uma base sólida, o sol nascerá outra vez. “A união do resiliente Ultimate Gray com o amarelo vibrante Illuminating expressa uma mensagem de positividade apoiada pela força e moral. Esta é uma união de cores que nos passa resiliência e esperança. Precisamos nos sentir encorajados e encantados e isso é essencial para o espírito humano”, acredita Leatrice Eiseman, diretora executiva do Pantone Color Institute.

Para ilustrar esse duo que carrega em si uma representatividade tão poética, ao mesmo tempo em que explora dois clássicos do círculo cromático na decoração, arquitetos e designers apresentam suas criações com diferentes estilos, mas com o charme único dessa combinação que deve aparecer ainda mais em projetos arquitetônicos e de interiores nos próximos meses.

Apesar da abundância da cor cinza, o amarelo se destaca nos detalhes da composição russa.

Atentos ao movimento global em busca por um ano mais leve e alegre, o instituto mirou em uma combinação que representa de maneira assertiva essa jornada. Seja em solo brasileiro ou no outro lado do mundo, o desejo por mudança e a aposta na combinação entre cinza e amarelo são universais, como mostra o projeto assinado pelo escritório Cartelle Design, da Rússia

Cortinas em cinza e poltrona em amarelo. Assim é o espaço de leitura do projeto concebido pelo estúdio Cartelle Design, marcando um contraste que leva vivacidade à proposta.

Na proposta com jeito de loft, o amarelo aparece em pontos estratégicos que quebram a paleta de tons de cinza do teto, da coluna, da marcenaria e de algumas peças soltas. A mesa de jantar ampla recebeu duas cadeiras no amarelo do ano, que dialogam com objetos decorativos e com a mesa lateral que fica logo ao lado, na sala de estar.

Contrastes atraem os olhares em propostas arquitetônicas e de interiores, especialmente entre cores, como no projeto do escritório russo Cartelle Design.

A paleta restrita com cores discretas é invadida por um recurso inusitado: a cama em amarelo. Em uma releitura contemporânea de um elemento originalmente clássico, o escritório Cartelle Design concedeu ao dossel o papel de protagonista na proposta do quarto principal. A estrutura emoldura a cama, transformando o ambiente em um espaço autêntico e explorando com autenticidade as cores de ano.

Na proposta monocromática, reinam paredes, teto e tecidos em cinza claro, piso escuro, elementos metálicos pretos e um pouco de madeira clara nas fachadas dos móveis do gabinete.

No coração de Goiânia, o arquiteto Leo Romano deu vida a um projeto arquitetônico e de interiores que esbanja autenticidade com cinza e amarelo em evidência. Os materiais predominantes são concreto, madeira e os grandes panos de vidro que se unem na planta em L. O volume amarelo que abriga a cozinha é parte envelopado, parte em tinta.

“A intenção do bloco de cor é criar um contraste entre o concreto e o volume da cozinha. Se observar, é o único local que se sobressai em relação aos demais materiais. É essa a intenção: destacar e criar um efeito gráfico. É como se nós criássemos de um lado da sala uma mancha amarela que reflete em outros elementos, como a mesa de jantar”, conta.

Para o arquiteto Leo Romano, o efeito gráfico criado entre o cinza e o amarelo estabelece uma nova arquitetura dentro de um espaço já existente. Foto: Salvador Cordar

Ousadia é palavra-chave na sala de estar concebida pelo Studio Ro+Ca. O apartamento foi pensando para jovem solteiro, que adora receber. Um estilo despojado, cosmopolita e urbano foi o ponto de partida. Por isso, a escolha do concreto como pano de fundo — elemento que está em todas as paredes, inclusive no teto, para trazer uma atmosfera “high low”. “Durante a obra, descobrimos uma mão francesa que foi prontamente integrada e acabou virando o ponto alto do projeto”, conta a equipe. Outros elementos marcantes são o bancão — também em concreto —, o sofá pink e o led amarelo que, literalmente, acende a sala na hora da festa.

Sobrepostos, cinza e amarelo materializam uma proposta urbana e jovem por meio de elementos industriais e cosmopolitas: o concreto e o neon.

A harmonia entre amarelo e cinza guiaram a definição da paleta de cores do estúdio fotográfico executado pelo escritório Stuchi&Leite Projetos. O apartamento residencial da década de 1970 foi transformado em um espaço de trabalho que atende às necessidades de uma fotógrafa e acomoda seu acervo.

A “caixa” cinza consegue compactar os espaços e diluir as circulações, aumentando o rendimento dos ambientes. Já a cor amarela delimita virtualmente o espaço da copa. Foto: Ana Mello

“O programa dado pela cliente não continha nada de especial, apenas uma parede na cor branca e o armazenamento de obras com dimensões variadas. Nós buscamos oferecer espaços fluidos e funcionais”, conta a arquiteta Fabiana Stuchi. Para isso foram demolidas todas as paredes. “Concentramos o acervo e todo o apoio ao trabalho desenvolvido em uma única caixa cinza executada em marcenaria e solta da estrutura existente. Por último, elevamos com uma plataforma o nível do piso da fase posterior do imóvel, a fim de aproveitar a paisagem do entorno, para a qual estavam voltadas as pequenas janelas dos antigos ambientes de serviços”,
explica a profissional.

“O amarelo ouro é sempre um sucesso”, opina a arquiteta Fabiana Stuchi, que explorou a cor na cozinha do apartamento paulista. “Também usamos sempre o cinza, pois é bastante neutro e com ele a cor parceira é suavizada. Gosto muito de propor o uso do amarelo em pontos focais e volumes, principalmente em propostas para clientes que aceitam ousar”.

O design helicoidal da escada do projeto concebido pelo arquiteto Pietro Terlizzi é, por si só, digno de protagonismo. Com a cor amarela, torna-se a estrela do apartamento paulista. Em estilo industrial, o duplex teve sua inspiração nos rooftops do Brooklin. As bases neutras, em cinza e as esquadrias metálicas pretas ganham lugar de coadjuvante com o destaque da escada e parede amarelas.

De frente para as amplas aberturas que permitem a entrada de luz natural em abundância, a escada helicoidal em amarelo expressa a personalidade marcante e entusiasmante de um das cores do ano. Foto: Guilherme Pucci

Pietro acredita que as previsões dos instutos de tendências elas são válidas para atualizar e determinar o direcionamento em suas criações. “Sempre que há novas tendências pontuamos nos projetos de forma segura, de acordo com o perfil de cada cliente”, revela. “Usamos muito cinza e amarelo em nossos projetos. São como uma marca registrada. Gostamos da combinação de cores, pois pontuam com elegância e valorizam a arquitetura de forma discreta”.

No rooftop projetado pelo arquiteto Pietro Terlizzi, a marcenaria mescla as duas cores do ano em um design que destaca os nichos e, assim, os objetos que compõem o acervo da família. Foto: Guilherme Pucci

Publicações Relacionadas