Últimas Novidades

19 set 2020

ENTREVISTA

ENTREVISTA

Maratona a dois: entrevista com Due Arquitetura

42 quilômetros para cada um: os arquitetos Stanley Dambroz e Tamara Nagel, da Due Arquitetura, resolveram encarar a maratona diária juntos, e estão cada vez mais rápidos.

Não há como negar: poucos têm tanta propriedade para dizer que a vida é uma correria quanto o casal Stanley e Tamara, de Jaraguá do Sul. O dia deles tem só 24 horas, como o de todo mundo, mas parece que vivem num relógio de ponteiros viciados, que dão voltas em câmera lenta.

Quando eles se conheceram, tudo mudou. Para os dois. Foram mudanças sólidas, e bem visíveis. Stanley largou o cigarro, o fast food e os hábitos noturnos. Começou a correr e perdeu 20 quilos. Tamara mudou por dentro. Diz que amadureceu, que passou a ver a vida com mais leveza e a se sentir mais independente.

A Due Arquitetura surgiu em 2008, três anos depois do início do namoro. Aliás, o nome do escritório reflete bem o que acontece no dia a dia da dupla. Due quer dizer “dois” em italiano. E a vida deles, se não fosse a dois, não seria completa. “O Stanley é um parceiro 100% presente, desde sempre. Tem que ter muita sintonia para conseguir conciliar a vida pessoal e profissional de maneira saudável”.

Em 12 anos, são pelo menos 120 projetos executados pelo estado. O trabalho não para um segundo sequer. No momento, são 10 na mesa, e cada um deles requer dedicação máxima. Stanley e Tamara são os únicos responsáveis por toda a parte de criação. Para o restante do processo – renderização 3D e detalhamento de projetos – eles têm a ajuda de outros dois arquitetos.

Run, Stanley, Run

Há 12 anos, Stanley deu uma de Forrest Gump e saiu correndo por aí. No começo foi meio sem rumo, a ponto de se machucar de tanto treinar. Depois, com ajuda profissional, ele foi achando o ritmo certo, e hoje é capaz de completar uma maratona em menos de três horas, o que lhe garante um índice excelente para a disputa da maratona de Boston, considerada a mais importante do mundo.

Há 12 anos, Stanley deu uma de Forrest Gump e saiu correndo por aí. Com o tempo, foi achando o ritmo certo, e hoje é capaz de completar uma maratona em menos de três horas. (Foto: Arquivo pessoal)

Não por acaso, a mudança de vida veio justamente quando Tamara entrou de vez na história. De incentivadora do corredor, ela se transformou em equipe de apoio, que muitas vezes precisa correr mais que o próprio atleta.

Tem dias que Tamara acorda às cinco horas da manhã para conseguir dar conta da elaboração dos projetos, das visitas a obras e das reuniões com clientes. É o único jeito de fazer tudo o que tem para o dia e ainda reservar umas horas de atenção para filha Maria Eduarda, de três anos e meio. Antes, ela costumava desenhar e criar à noite, mas foi preciso readequar os horários à rotina da pequena.

Água mole e pedra dura

Ao primeiro olhar, parece que o atleta é o durão da dupla e que Tamara é o lado sensível. Mas alguns minutos de conversa bastam para que se desnudem camadas mais profundas da personalidade de cada um.

O nome do escritório reflete bem o que acontece no dia a dia da dupla. Due quer dizer “dois” em italiano. E a vida deles, se não fosse a dois, não seria completa. (Foto: Alexandre Zelinski/Revista SuaCASA)

De casca grossa, Stanley tem muito pouco. Ele se derrete como manteiga já nas primeiras perguntas, alusivas à persistência e à dedicação. E engole seco o nó da garganta quando fala da família.

Por outro lado, quando se espera que Tamara vá desabar em lágrimas, ela segue firme feito mármore, porque a maratona diária dela, às vezes, pode passar dos 42 quilômetros, e não há espaço para lamúrias.

Na relação pessoal e profissional, um carrega o piano do outro, esse é o combinado. E eles levam mesmo a sério a frase repetida pelo Stanley: “O prazer não está na chegada, está no caminho”. E o deles é a dois – ou a três, se contarmos a Maria Eduarda.

Publicações Relacionadas