Últimas Novidades

13 ago 2020

DECORAÇÃO

Madeira rainha
DECORAÇÃO

Madeira rainha

Ao mesmo tempo milenar e atual, o elemento representa a atemporalidade e elegância na arquitetura e decoração. Mãos e mentes habilidosas dão ao material o papel de protagonista, capaz de se reinventar e ressignificar sua relevância.

Como um fator de equilíbrio entre os tons de preto e de branco, surge a madeira neste projeto de Thiago Mondini. As ripas auxiliam na criação de um décor atemporal.

De Joaquim Tenreiro, marceneiro e designer considerado o pai do móvel brasileiro, a nomes mais contemporâneos – como irmãos Campana, Zanini de Zanine, Fernando Jaeger e tantos outros – há o gosto pelo uso de um elemento em comum: a madeira. Seja pela farta disponibilidade no Brasil ou por conta das mil e uma possibilidades do material, a verdade é que toda casa tem madeira, em menor ou maior proporção. Em algumas delas, arquitetos, decoradores e designers de interiores deixaram sua imaginação fluir e utilizaram o material de modo imponente, que se destaque e fique à altura de sua força e delicadeza. É um excelente meio de colocar nos ambientes um toque da natureza, algo tão apreciado em projetos atemporais.

Mesmo com as características que lhe dão tanto destaque no décor, a madeira pode preservar sua neutralidade, aceitando então toques de cor para criar um resultado mais rico. Dessa maneira, combina facilmente com vários materiais e também com diferentes versões dela mesma. Assim, podem ser criados espaços em diferentes estilos decorativos, como o clássico, rústico, moderno, industrial e contemporâneo. Sua resistência e durabilidade são benefícios que intensificam o uso em projetos das mais variadas vertentes.

Como um curinga no décor, a madeira pode ser adaptada à composição de modo que traga harmonia e seja a estrela do espaço. Neste ambiente do escritório Le Chateau, criou um elegante contraponto com as pedras e tecidos, deixando a decoração mais rica.

Outro diferencial da madeira é o seu incrível poder de remeter ao conforto e aconchego, deixando-a perfeita para aquecer visualmente o projeto e suavizar materiais como concreto, metais e vidros. Nesse contexto, estimula a composição com plantas e paredes verdes, reforçando a ligação com o meio ambiente em um contexto convidativo. Seja qual for o caso, é importante entender qual tipo de madeira é mais adequado para cada projeto. Existem variedades que podem ser utilizados em áreas externas, como decks de Ipê, por exemplo. Já alguns modelos não se dão bem com a umidade, sendo direcionados apenas ao uso interno. Há ainda alguns grupos com densidades que impossibilitam a especificação como revestimento de pisos, por serem “moles” demais.

Obra de arte: o projeto de Carmen Liesenberg onde a madeira foi essencial na criação de uma proposta icônica, com marcenaria executada pela Didjurgeit, de Blumenau.

Uma utilização com intensa presença é através de painéis de madeira como revestimento de parede. Em espaços amplos, ajudam a criar uma unidade visual equilibrada; em locais compactos, podem ser usados de modo que alonguem o comprimento da parede, criando a sensação de amplitude. Nos home theaters, são essenciais para transformar o painel da TV em ponto focal, atraindo os olhares sem que o restante do décor perca relevância. Além da questão estética, escondem os cabos dos equipamentos, ou uma eventual porta de acesso ao banheiro no caso de suítes.

Cores e texturas da madeira podem direcionar conceitos

Apesar da imensa gama de opções de madeira no Brasil, fruto de o país possuir a maior biodiversidade do mundo, alguns tipos se sobressaem aos demais na utilização na arquitetura e interiores. A Nogueira, por exemplo, fica ótima em painéis, mas também é resistente o suficiente para compor móveis de áreas externas. Atrai muitos olhares pela coloração, com variações que vão de um chocolate acastanhado até tons de vermelho suave. Já o Carvalho vai dos tons claros aos avermelhados, e tem ótima resistência à umidade.

A aura aconchegante do home theater da Arbos Arquitetura é propiciada pela composição intimista que a madeira estimula no projeto. Na imagem abaixo, a arquiteta Vanessa Larré elegeu um tom escuro aos grandiosos armários, que deu equilíbrio refinado ao layout.

Mogno e cerejeira também são utilizados com frequência. Enquanto o primeiro é conhecido por ser praticamente imune à ação de cupins – porém frágil quando em contato com umidade – a segunda é bastante popular em peças com designs mais arrojados e em ambientes planejados. Outros tipos, como a Tauari, ganham cada vez mais evidência no décor de interiores, bastante presente em portas, janelas e móveis.

Toda madeira exalta o décor no lar

Independente da escolha, é essencial optar pela madeira de reflorestamento certificado. São produtos provenientes de extrações focadas em questões socioambientais, livres de exploração de mão de obra e desmatamento – o que evita poluição e sobrecargas no aquecimento global. Em geral, são peças com selos como o FSC (sigla em inglês para Conselho de Manejo Florestal), que é um órgão responsável pela certificação.

Linhas sinuosas e envolventes marcam presença neste espaço desenvolvido por Roberta Zimmermann. Cruza o ambiente o banco/mesa em curva, que incentiva a integração entre as áreas.

Existem alguns métodos eficientes para inserir a madeira nos ambientes e manter a harmonia na decoração. Afinal, por mais vantajoso que seja esse material, em doses erradas pode interferir no equilíbrio. Uma saída é utilizar um único tom no espaço todo. Assim, é possível evitar que a composição fique visualmente carregada, algo que funciona muito bem em projetos arquitetônicos. Caso o desejo seja criar algo mais arrojado, uma ideia é misturar uma nuance de maneira neutra com uma laca mais vibrante. O resultado é um mix moderno e jovial, perfeito para ser aplicado em salas de jantar e ambientes comerciais, por exemplo. O mesmo pode ser dito ao compor madeira e couro, que juntos trazem propostas refinadas. Seja qual for o caso, quem habita os espaços vai estar vivendo em meio a um elemento que acompanha a humanidade há milênios, e ajuda a contar sua história e a evolução no jeito de morar.

Veja mais imagens de projetos nos quais a madeira é a protagonista:

Nesta residência desenvolvida por Terra Capobianco + Galeria Arquitetos, o projeto arquitetônico tirou proveito da madeira em uma cor que atrai todos os olhares. Destaque também para a conexão com o verde oferecido pelo entorno.
Nesta residência desenvolvida por Terra Capobianco + Galeria Arquitetos, o projeto arquitetônico tirou proveito da madeira em uma cor que atrai todos os olhares. Destaque também para a conexão com o verde oferecido pelo entorno.
Não é exagero dizer que é a madeira quem manda neste projeto criado por Paulo Tabajara e Nádia Müller com marcenaria executada pela Didjurgeit. O material está presente em diversas nuances e aplicações, enaltecendo pisos, paredes e o mobiliário. É então responsável pela criação de uma unidade visual harmônica entre os ambientes de um lar que ultrapassa os 2 mil metros quadrados.
Não é exagero dizer que é a madeira quem manda neste projeto criado por Paulo Tabajara e Nádia Müller com marcenaria executada pela Didjurgeit. O material está presente em diversas nuances e aplicações, enaltecendo pisos, paredes e o mobiliário. É então responsável pela criação de uma unidade visual harmônica entre os ambientes de um lar que ultrapassa os 2 mil metros quadrados.
Não é exagero dizer que é a madeira quem manda neste projeto criado por Paulo Tabajara e Nádia Müller com marcenaria executada pela Didjurgeit. O material está presente em diversas nuances e aplicações, enaltecendo pisos, paredes e o mobiliário. É então responsável pela criação de uma unidade visual harmônica entre os ambientes de um lar que ultrapassa os 2 mil metros quadrados.
Não é exagero dizer que é a madeira quem manda neste projeto criado por Paulo Tabajara e Nádia Müller com marcenaria executada pela Didjurgeit. O material está presente em diversas nuances e aplicações, enaltecendo pisos, paredes e o mobiliário. É então responsável pela criação de uma unidade visual harmônica entre os ambientes de um lar que ultrapassa os 2 mil metros quadrados.
Não é exagero dizer que é a madeira quem manda neste projeto criado por Paulo Tabajara e Nádia Müller com marcenaria executada pela Didjurgeit. O material está presente em diversas nuances e aplicações, enaltecendo pisos, paredes e o mobiliário. É então responsável pela criação de uma unidade visual harmônica entre os ambientes de um lar que ultrapassa os 2 mil metros quadrados.
Não é exagero dizer que é a madeira quem manda neste projeto criado por Paulo Tabajara e Nádia Müller com marcenaria executada pela Didjurgeit. O material está presente em diversas nuances e aplicações, enaltecendo pisos, paredes e o mobiliário. É então responsável pela criação de uma unidade visual harmônica entre os ambientes de um lar que ultrapassa os 2 mil metros quadrados.
As ripas dão fluidez ao projeto criado pelo escritório Le Chateau, com marcenaria executada pela Didjurgeit. Assim, tornam o espaço mais elegante, sofisticado e imponente, destacando tanto os móveis com tons mais claros – a exemplo do aparador branco – quanto aqueles com nuances diferenciadas, como o azul da poltrona posicionada junto à lareira.
As ripas dão fluidez ao projeto criado pelo escritório Le Chateau, com marcenaria executada pela Didjurgeit. Assim, tornam o espaço mais elegante, sofisticado e imponente, destacando tanto os móveis com tons mais claros – a exemplo do aparador branco – quanto aqueles com nuances diferenciadas, como o azul da poltrona posicionada junto à lareira.
O contexto decorativo de cada ambiente é bastante influenciado pela madeira especificada em cada composição. Neutro e marcante, o elemento se impõe no ambiente criado por Suâmi Pedrollo através dos painéis do home.
O contexto decorativo de cada ambiente é bastante influenciado pela madeira especificada em cada composição. Neutro e marcante, o elemento se impõe no ambiente criado por Suâmi Pedrollo através dos painéis do home.
Criado por Daniela Barranco, o painel de madeira foi desenvolvido de modo a emoldurar a obra de arte que enriquece o lar.
Criado por Daniela Barranco, o painel de madeira foi desenvolvido de modo a emoldurar a obra de arte que enriquece o lar.
Na suíte concebida por Daniela Barranco, o piso em madeira no formato Chevron incrementa o perfil monocromático e intimista do décor.
Na suíte concebida por Daniela Barranco, o piso em madeira no formato Chevron incrementa o perfil monocromático e intimista do décor.
Ao revestir paredes, a madeira mostra que é providencial na criação de propostas imponentes e aconchegantes, como nestes projeto de Paulo Tabajara & Nadia Müller.
Ao revestir paredes, a madeira mostra que é providencial na criação de propostas imponentes e aconchegantes, como nestes projeto de Paulo Tabajara & Nadia Müller.

Publicações Relacionadas