Últimas Novidades

20 set 2021

DECORAÇÃO

Quartos para amar
Tons terrosos dominam a paleta de cores do projeto assinado pelo arquiteto Thiago Mondini, enaltecendo o aconchego que o ambiente exige. Foto: Fabio Jr. Severo
DECORAÇÃO

Quartos para amar

No espaço mais íntimo da casa, aconchego, conforto e bem-estar são palavras de ordem.

Tons terrosos dominam a paleta de cores do projeto assinado pelo arquiteto Thiago Mondini, enaltecendo o aconchego que o ambiente exige. Foto: Fabio Jr. Severo

Quarto: lugar de recarregar as energias. Refúgio da casa, esse ambiente é o lugar mais íntimo do lar, onde se vai quando se quer paz, quando se quer pensar, quando se quer sonhar. É onde o dia começa e onde o dia termina.

Tamanha a intimidade ligada a esse cômodo, é ele também que representa a essência de quem ali vive. Poucas são as pessoas convidadas para adentrarem o quarto de alguém. Afinal, é como se ali se revelasse quem se é de verdade. É onde a expressão da personalidade fica evidente nos detalhes, na escolha das cores, na decoração, na roupa da cama.

Neste projeto de Linda Martins e Linda Cris Araújo, do Maraú Design Studio, os tons da roupa de cama contrastam com o caramelo dos revestimentos, trazendo mais luminosidade e complementando o
estilo contemporâneo do espaço. Foto: deehouse

Nesse cômodo – talvez mais que em qualquer outro –, o conforto é palavra de ordem. Afinal, refúgios devem ser aconchegantes e acolhedores, especialmente pensados para quem vai colocar a cabeça no travesseiro e ali dormir. E isso é ainda mais verdadeiro quando se trata da cama e dos acessórios que a compõem.

Por isso, o cuidado com a escolha da roupa de cama é fundamental. A boa notícia é que existem várias opções de tecidos, cores e texturas para deixar a cama – e todo o quarto – do jeito perfeito para cada um.

Foto: Fábio Jr. Severo

O linho foi a escolha da arquiteta Juliana Pippi para compor as roupas de cama neste projeto. O tecido harmoniza com os elementos naturais e com a proposta de trazer aconchego para o ambiente, contrastando com as várias texturas presentes. A arquiteta destaca que sempre busca trabalhar com cores mais claras nas suítes, tanto no mobiliário quanto nas roupas de cama, opção que traz mais leveza ao espaço.

O contraste das cores e dos materiais estimula os sentidos e deixa o ambiente mais rico em sensações. Foto: Kacio Lira

Selecionar os itens ideais para o quarto, que representem a personalidade das pessoas que ali vivem, é papel fundamental de um arquiteto. Essa premissa é mais do que válida quando se trata das roupas e acessórios da cama. Uma das formas de explorar combinações é por meio das queridas e versáteis almofadas. Graciela Dall’Agnol, da UP Arquitetura, destaca toda a versatilidade desse item. “A combinação de almofadas coloridas e estampadas pode deixar um quarto mais despojado”, ressalta. Já para quartos clássicos e minimalistas, a opção é por tecidos mais nobres, em paletas neutras.

Foto: Fábio Jr. Severo

A roupa de cama ideal deve conversar com o restante do projeto, com a marcenaria, com o desenho da cama e com os tons predominantes. É com isso em mente que Moacir Schmitt Jr. e Salvio Moraes Jr, do Studio Casa Design, selecionam as roupas de cama em seus projetos. Neste quarto feminino, a roupa de cama harmoniza com o tom dourado, que traz um ar mais contemporâneo ao espaço, e com a própria cama. “A cama mais baixa diminui a sensação de volumetria no centro do quarto. E a roupa de cama segue a mesma cor, para que dê a sensação de ser um mesmo bloco, sem tanto contraste entre a cama e a roupa que a reveste”, destaca Moacir.

Foto: Mariana Boro

No projeto de Thiago Mondini, os tons escuros ganham vida com os detalhes em dourado. A proposta mais austera é evidenciada na cabeceira da cama, desenhada pelo arquiteto e feita em couro sintético. A linha mais sóbria se estende para os tecidos, que surgem em tons mais suaves para trazer o aconchego que o ambiente pede.

No quarto do casal, a cabeceira e a roupa de cama de linho fazem referência à areia molhada. Destaque para o mix de texturas e para o quadro de Rodrigo de Haro, do acervo da arquiteta. Foto: Mariana Boro

Tranquilidade, sossego e leveza no layout foram os pedidos que nortearam a criação do projeto. “Trabalhei a ideia de refúgio com poucos móveis, cor na medida certa – sem cansar na rotina – e espaço de convívio fluido e confortável”, destaca a arquiteta Ana Granzoto Duarte. No quarto do adolescente, a cômoda de madeira natural, os pés metálicos pretos e a cabeceira de lona cimento dão identidade ao espaço. Para complementar, acessórios e cortinas em tons acinzentados conferem um ar mais contemporâneo e masculino.

Foto: Mariana Boro

A cama é um elemento de destaque no quarto, então nada mais sensato do que vestir ela da melhor forma possível, com materiais nobres, aconchegantes e macios ao toque. Claro, sempre tendo em mente a escolha das cores e texturas, que devem harmonizar com o restante do ambiente. Essa visão é compartilhada pelos arquitetos Karine da Silva, Daniel Romanelli e Marizete Ceriolli, da IDEA Arquitetura. Segundo eles, a escolha incorreta da roupa de cama pode destruir toda a concepção do ambiente.

Foto: Kacio Lira

Uma grande aliada na hora de determinar como será a roupa de cama – e de fazer uma ótima escolha – é a cabeceira. “Se a cabeceira for em um tom mais forte, como o vermelho, chumbo, verde, azul ou algo nessa paleta de cores, por exemplo, a roupa de cama precisa ser mais suave para complementar e finalizar o ambiente”, destacam os arquitetos. O contrário também é válido: quando a cabeceira vier em tons mais suaves, é possível abusar das cores mais fortes, texturas e estampas da roupa de cama.

Foto: Mariana Boro

A personalidade também deve fazer parte da roupa de cama ideal. Nesse sentido, peças em veludo, com grafite, desenhos e detalhes diferenciados podem trazer o toque que faltava ao ambiente.

Foto: Mariana Boro

Nada como entrar no quarto e, instantaneamente, se sentir relaxado. Com um quê minimalista e tendo os tons pastel como principais, o quarto do casal criado pela arquiteta Ana Granzoto Duarte transparece calma em cada detalhe. A suíte recebeu marcenaria de laca em azul bem esmaecido, com portas de palhinha natural, que dá leveza ao conjunto. O conforto e a mobilidade do espaço ganham vez com a adição da cadeira da penteadeira e da poltrona giratória.

Foto: Kacio Lira

Leveza, romantismo, alegria, descanso… O projeto de um quarto tem o poder de inspirar esses – e muitos outros – sentimentos. Na hora de escolher a roupa de cama, é preciso ter em mente o sentimento que se quer passar e utilizar dos vários elementos disponíveis para isso. E um aspecto importante a ser considerado é a escolha das estampas das roupas e acessórios da cama. Afinal, as opções são praticamente ilimitadas. De flores e cores alegres a padrões geométricos e tons suaves, as estampas podem transformar qualquer ambiente.

A cabeceira em tom mais escuro traz equilíbrio para o quarto com proposta romântica, que tem a delicadeza expressa nos materiais e tons da roupa de cama. Foto: Fábio Jr. Severo

Ambientes que expressam calma, que convidam a ali ficar e relaxar. Tendo a natureza como referência, o arquiteto Marcelo Salum trabalha com contrastes: cores intensas e formas robustas, como o azul escuro e a cabeceira, que se equilibram com a leveza das roupas de cama brancas e com elementos como a madeira e a palha. O resultado são ambientes completos e harmônicos.

Foto: Fábio Jr. Severo

O projeto à direita traz como inspiração central as famosas casas de praia de Hamptons, na cidade de Nova Iorque, com tons de areia e azul do mar. Repleto de texturas, o quarto oferece diferentes sensações ao toque. Já o conforto fica evidente na escolha de toda a composição da cama, com almofadas em tamanhos variados e uma manta posicionada de forma despojada, à mão, pronta para ser usada.

Foto: Fábio Jr. Severo

Um convite ao descanso e ao aconchego, este “quarto de estar”, com 40m², induz ao desacelerar, descansar e contemplar. A Cama Nuvem, destaque no espaço, é criação do arquiteto Gabriel Bordin e foi desenvolvida propositalmente mais baixa, como um convite ao relaxamento.

O projeto do Studio Gabriel Bordin preza por uma paleta de tons claros, orgânica e natural, tendo elementos na cor preta como pontos focais. O biombo em vidro jateado e serralheria branca, também criação do arquiteto, traz conforto visual por meio da repetição do padrão. Na cama, as peças em tons claros e posicionadas de forma despojada ajudam a compor a identidade casual do ambiente.

A assimetria das mesas de cabeceira atende às diferentes personalidades de cada pessoa. Na composição, poucos elementos para evitar agitações visuais. Foto: Fábio Jr. Severo

Mesclar texturas, estampas e tecidos é o segredo para criar uma composição certeira com as roupas de cama. E aqui vale abusar da criatividade: padrões, bordados, estampas. Tudo é possível, desde que harmonize com o conjunto e com a personalidade que quem vive ali. “Procuramos pensar em um mix de estampas que, ao mesmo tempo que contrasta no espaço, contenha cores neutras e sóbrias. Que se destaque, mas não polua, se sobressaindo de uma forma elegante”, destaca a arquiteta Lia Herrmann.

Materiais aconchegantes e confortáveis ao toque podem ser encontrados nas mais variadas cores e com padrões que vão do clássico ao contemporâneo. Foto: Kacio Lira

Como é um ambiente totalmente ligado ao descanso, as peças escolhidas também precisam ser funcionais. Nesse sentido, afirma Lia, a escolha de produtos mais acolhedores tem atraído muitos clientes. “Os clientes têm optado muito por uma linha de produtos mais naturais ou que sejam bem robustos e tragam aconchego, para que sintam de fato a sensação de deitar na cama e estar totalmente envolvidos pelo edredom ou cobertor”, destaca.

A arquiteta Vanessa Larré priorizou a amplitude do ambiente ao optar pelo biombo/cabeceira vazado para dividir a área do closet. A estante dourada dá o toque de cor ao espaço, que tem o cinza como
predominante nos acabamentos. Foto: Fábio Jr. Severo

Lembranças de viagens, cartas antigas, peças que passam de geração em geração. Elementos que trazem memórias e afeto dão personalidade e remetem àquela sensação de pertencimento. Este projeto da arquiteta Vanessa Larré evidencia bem esse aspecto. Com um toque moderno, a escolha dos acabamentos serve como base para que memórias sejam ali depositadas.

Da madeira em tom de azul claro à cabeceira estruturada, passando pela roupa de cama ao tapete, tudo remete ao aconchego. “O uso de cores neutras foi um pedido dos clientes, que queriam um espaço de total relaxamento no fim do dia”, destaca Vanessa.

“A composição e seleção das roupas de cama é tão importante quanto um bom projeto de móveis”, destaca a arquiteta Carolina Munhoz. Para ela, essa fase do projeto, de escolher cada peça de acordo com as especificações e identidade do cliente, imprime vida e reforça a personalidade de todo o projeto.

Nesse sentido, a montagem e escolha das roupas de cama deve ser feita de acordo com a paleta de outros itens do quarto, como móveis, papel de parede e objetos de decoração. “Neste projeto, optamos pela cor terracota que entra em composição com as cores neutras do ambiente. E a manta de pele traz a textura e sofisticação necessárias para harmonia e aconchego do quarto”, aponta Carolina.

A cor terracota ajuda a compor uma cama aconchegante e cheia de texturas, com destaque para a manta de pele, que traz ainda mais sofisticação e conforto ao espaço. Foto: Fábio Jr. Severo

Trazer para o quarto detalhes que enriquecem o ambiente, que tornem o espaço único e que reflitam de uma forma especial a personalidade do morador. É preciso atenção para encontrar aquela peça, aquele acabamento ou aquela roupa de cama que vai trazer alegria e aconchego. Depois de encontrar os itens certeiros, a arquiteta Georgia Gamborgi destaca que faz questão de montar o dormitório junto do fornecedor, para que o cliente tenha aquela surpresa boa de uma cama bem feita e perfumada ao ver o novo quarto pela primeira vez.

O destaque do quarto pode estar na roupa de cama. Em um ambiente neutro, peças com padrões mais alegres dão vida e trazem energia ao espaço. Foto: Kacio Lira

Minimalista, o projeto do Studio Gabriel Bordin proporciona um ambiente funcional. “O partido do quarto é a parede revestida em tijoletas alinhadas, pintadas em branco e na orientação vertical, uma superfície que por sua textura, luz, sombra e geometria se torna um elemento”, destaca Gabriel. A decoração atemporal e minimalista prioriza elementos de personalidade ou de memória afetiva, que pontuam com charme o ambiente.

À mão: objetos selecionados com cuidado, que evidenciem a personalidade ou que tragam memória afetiva. Foto: Fábio Jr. Severo

Já a cama baixa horizontaliza o quarto e cria uma aura mais calma, enfatizada pela roupa de cama em tons neutros e disposta de forma despojada, como que convidando ao descanso.

O aconchego que um quarto é capaz de trazer está diretamente ligado à qualidade dos materiais que o compõem. Uma roupa de cama com um toque macio, travesseiros e almofadas confortáveis e uma coberta que envolve são elementos que tornam um quarto um verdadeiro refúgio. No projeto da arquiteta Ana Claudia Guerra, da Guerra Siarcos Arquitetura, os bons materiais são aliados de uma pegada mais clean e trazem todo o aconchego que esse espaço pede.

O cinza da roupa de cama contrasta com a cabeceira, toda de palhinha, trazendo sobriedade e harmonia ao espaço. Foto: Fábio Jr. Severo

O quarto também é lugar de praticidade. Nesse sentido, além de ajudar na estética, o cobre-leito de linho e as almofadas decorativas também são muito funcionais na hora de dormir, pois possibilitam um ajuste rápido da cama para a hora do descanso.

O aconchego do quarto é evidenciado nos padrões arredondados dos elementos, que trazem conforto visual. Foto: Ideehouse

Para as arquitetas Linda Martins e Linda Cris Araújo, do Maraú Design Studio, cada projeto tem uma energia diferente e as roupas de cama têm papel fundamental em refletir essa proposta. Além do conforto e aconchego, elas devem evidenciar a personalidade de cada projeto. “Quartos com estilos mais clássicos pedem uma roupa de cama em tecidos mais nobres, como seda e cetim, com bordados e aplicações de pedrarias. No contemporâneo, usamos tecidos mais naturais e, às vezes, até mais rústicos sem muito brilho”, destacam.

O bordado imprime requinte e exclusividade às peças, sendo ideal para ambientes mais clássicos. Foto: deehouse

Conforto, toque macio e um ambiente clean, com detalhes clássicos em harmonia com a natureza. Não tem como não ter uma boa noite de sono assim. No projeto da arquiteta Aline Fagundes, as roupas de cama entram para trazer mais textura e um toque de cor ao ambiente. As peças, funcionais e aconchegantes, seguem um estilo mais clássico e clean, formando um conjunto com a cabeceira da cama, que vem na mesma linha. O papel de parede é grande destaque no ambiente, com uma padronagem floral clássica, que funciona como um excelente pano de fundo para a mesa de cabeceira e as peças de personalidade que a compõem.

Com o papel de parede arrojado, os outros elementos priorizam texturas e cores neutras. Foto: Rudi Razador

Um mergulho nas sensações, no relaxar, no desconectar. Uma cama aconchegante e bem vestida tem o poder de fazer todo o mundo ficar do lado de fora do quarto. A designer de interiores Patricia Nascimento destaca que a roupa de cama tem duas funções principais: vestir a cama e proporcionar uma noite revigorante. Para isso, tons que inspiram calma, como o azul e o verde claro, são mais do que recomendados. Aliados a texturas como lã e veludo, eles ajudam a compor um clima com um quê de fundo do mar, perfeito para imergir em uma noite tranquila.

Foto: Rudi Razador

Os efeitos de uma boa roupa de cama no ambiente fazem toda a diferença para compor aquele quarto perfeito. “Nós, como arquitetos, podemos conciliar o projeto do ambiente com a seleção dos melhores materiais para poder obter esses resultados, utilizando as atraentes texturas desses acessórios que têm o poder de capturar o olhar, promover aconchego e provocar as melhores sensações de quem estará utilizando”, afirma Marceli Maluli Landeira, do escritório Landeira & Goes Arquitetura, que também conta com o arquiteto Ian Goes.

No ambiente criado por eles, as roupas de cama em tons cinza seguem em total harmonia com o dourado da madeira, presente na cabeceira. “Antes de começar a misturar e combinar as roupas de cama, é importante lembrar que uma cama especial começa com os princípios básicos: uma cabeceira linda, lençóis macios e uma saia para proteger o colchão”, destaca Marceli.

O mix de texturas é um dos destaques da proposta que abraça com tons quentes e frios em sintonia. Foto: Rudi Razador

Mar, areia, paz. O tema náutico presente no quarto projetado por Silvia Binato, Carolina Landerdahl e Anna Meneghetti, do escritório Officio e Arte, é evidenciado pelas formas arredondadas, pelos tons de azul e areia e pelas texturas que imprimem conforto e estimulam o tato. Todos esses elementos estão presentes, também, na cama. “Amamos fazer composições e a roupa de cama faz parte do nosso repertório e etapas, onde tudo se comunica. Tudo precisa estar alinhado: cortinas, cabeceiras, almofadas e as roupas de cama”, destacam.

E isso deve estar, claro, de acordo com o que o cliente espera daquele cômodo. “Se o cliente gosta de cores vivas e fortes, iremos optar por roupas de cama que alinhem esse conceito. Caso o cliente gostar de cores leves, iremos escolher roupas de cama que tragam essa tranquilidade. O importante é seguir a concepção de cada cliente, cada particularidade, sem perder o principal que é o conforto”.

Em clima náutico, a composição do quarto é sinônimo de elegância. Foto: Rudi Razador

 

 

Publicações Relacionadas