Últimas Novidades

20 set 2021

PROJETOS

Urbano e jovial
Um dos pedidos do casal foi um espaço destinado ao preparo de cafés, já que ambos são apaixonados pela bebida. O balcão em lâmina de madeira natural entrou em jogo para cumprir o papel e foi composto com a estante em serralheria preta que abriga memórias, acervos e plantas. Foto: Renata Salles
PROJETOS

Urbano e jovial

A vertente industrial foi explorada com traços de jovialidade para uma residência com estética aconchegante e visualmente conectada.

Um dos pedidos do casal foi um espaço destinado ao preparo de cafés, já que ambos são apaixonados pela bebida. O balcão em lâmina de madeira natural entrou em jogo para cumprir o papel e foi composto com a estante em serralheria preta que abriga memórias, acervos e plantas. Foto: Renata Salles

Em busca de realizar o pedido central dos jovens clientes de ter uma residência com estética diferenciada, a arquiteta Amanda Mariani arregaçou as mangas para explorar referências industriais aliadas a elementos funcionais e tecnológicos para o casal de 25 e 30 anos. Com afinidade mútua desde a primeira reunião e gostos semelhantes aos dos proprietários, Amanda foi assertiva na personalização — que está em todos os detalhes.

Da vertente industrial, o projeto tem muito: tijolos de demolição, estruturas aparentes e serralherias estão entre os materiais, assim como a laje nervurada explorada esteticamente na área social. A temperança foi primordial no projeto e entrou de forma natural, já que a arquiteta incorporou elementos como a madeira, plantas e uma iluminação linear e aconchegante.

Foto: Renata Salles

No mobiliário fixo, Amanda assina o desenho que, junto da decoração, esbanja descontração, jovialidade e o resgate dos tempos modernos. A área social protagoniza o local planejado para os ambientes se integrarem com facilidade e para que todos — moradores e convidados — possam se reunir para conversar junto ao chef.

Foto: Renata Salles

Estendendo-se pela área social com imponência, a laje nervurada foi extremamente trabalhada para manter equilíbrio com o restante da composição e, claro, não atrapalhar no projeto luminotécnico. Na cozinha, o mobiliário fixo traz toques clássicos por meio das portas almofadadas, enquanto a tonalidade de verde e o cinza grafite enaltecem o ar moderno — e contrastam com o vermelho dos tijolos de demolição. O fogão e a coifa foram emoldurados em uma prateleira suspensa, valorizando a bancada central de concreto. Para setorizar o espaço, o piso em ladrilhos hexagonais foi o escolhido.

Foto: Renata Salles

PONTOS-CHAVE:

• A sala de cinema não poderia ficar de fora da residência do casal, por isso, ela foi equipada com os melhores produtos de sonorização: o som surround expande o áudio a três dimensões, enquanto os materiais absorventes — como a madeira e o carpete — previnem que o volume dos cartazes interfiram.

Foto: Renata Salles

• A profissional também objetivou escurecer o ambiente para dar o clima cinematográfico, apostando em uma paleta de cores mais pesada nos revestimentos e na movelaria e uma iluminação dramática — possibilitando assistir a filmes também durante o dia.

• Os assentos foram projetados sob medida para o ambiente e tornam a sessão uma verdadeira experiência.

Foto: Renata Salles

Amante da arquitetura contemporânea, o jovem casal recebeu uma suíte master com máxima personalização. A paleta de cores alia as tonalidades terrosas com o azul-marinho, enquanto o mix de elementos como a madeira, o vidro e a serralheria desenvolve o clima despojado e descontraído.

Foto: Renata Salles

A divisória de alumínio preto e de vidro canelado foi inserida para garantir a privacidade e o conforto do quarto, separando a antessala composta por penteadeira e um amplo espelho emoldurado.

Foto: Renata Salles

O closet possui portas de correr suspensas em vidro, para que os proprietários conseguissem visualizar as suas roupas plenamente. O banheiro master foi pensado para ser um lugar de relaxamento, com estética inspirada nos SPAs contemporâneos. Por isso, possui uma grande parte em pedra e sistema de som integrado e automatizado. Os acessórios em preto foram equilibrados com louças claras e, na iluminação, um rasgo de luz com cromoterapia foi a aposta da arquiteta.

Foto: Renata Salles

DETALHANDO

1. A inspiração para o escritório foi a estética de bibliotecas antigas, com uma paleta de cores escuras e um banco de leituras aconchegante. As portas almofadadas, a iluminação linear e o painel ripado criam um aspecto atemporal.

Foto: Renata Salles

2. A arquiteta soube dosar plenamente os toques industriais, a identidade jovem dos proprietários, além de aspectos que proporcionam conforto e muito frescor.

Foto: Renata Salles

3. Uma curiosidade sobre a área social é que todas as bancadas foram executadas in loco, inclusive as que estão na área gourmet e a churrasqueira — elementos concebidos em concreto armado.

Foto: Renata Salles

Publicações Relacionadas